Olimpíadas Portuguesas de Biologia

Apresentação & história



As OPB são um concurso de ciência, na área da Biologia, destinada a estudantes do Ensino Básico e Secundário, entre o 9.º ano e o 12.º anos, de escolas públicas ou privadas.

Objectivos

As OPB têm como principais objectivos:

1.1 Estimular o interesse dos alunos pela Biologia, em particular fomentando o interesse pelo ensino prático, laboratorial e experimental, desta área de conhecimento;
1.2 Aproximar a Universidade do ensino secundário, introduzindo conceitos e práticas que facilitam o conhecimento do estudante à realidade do ensino superior;
1.3 Relacionar a Biologia com a realidade económica e social (ecologia, biotecnologia, conservação, etc.) promovendo uma melhor cidadania;
1.4 Promover intercâmbio de ideias e de experiências entre os estudantes, a nível nacional e internacional;
1.5 Estabelecer relações de amizade entre os jovens de diferentes países, fomentando a cooperação entre os povos.
1.6 Estimular o gosto e o prazer pelo Ensino e pela Aprendizagem da Biologia a nível do ensino básico e secundário.

Quem organiza?

A organização das OPB está a cargo da Ordem dos Biólogos, em colaboração com o Ciência Viva – Pavilhão do Conhecimento, contando ainda com importantes parcerias como o INIAV, a Direcção Geral de EducaçãoFundação Calouste GulbenkianEPAL e a Ageas Seguros, e ainda com o apoio de numerosas empresas e instituições nacionais de prestígio (ver parceiros).

Quem participa?

A participação é aberta a todas as escolas em território nacional (continente e ilhas), públicas ou privadas, que lecionem as disciplinas de Ciências Naturais e/ou Biologia entre o 9.º ano e o 12.º ano. As escolas têm apenas que se inscrever no site das Olimpíadas através de um dos professores de Biologia e podem participar todos os alunos que frequentem essas disciplinas.

Qual a adesão? Quantas escolas participam?

Em 2011, as Olimpíadas Nacionais tiveram a participação de 170 escolas e 4000 alunos. Foram selecionados 4 alunos extraordinários para a 2ª participação nacional nas Olimpíadas Ibero-americanas de Biologia (OIAB), na Costa Rica, tendo obtido uma medalha de bronze, trazida pelo brilhante aluno Diogo Maia e Silva, que nos encheu de orgulho.

Em 2012, tivemos uma participação de mais de 200 escolas e uma participação superior a 14 000 estudantes. Neste ano, Portugal foi o organizador das VI Olimpíadas Ibero-americanas de Biologia (OIAB), realizadas em Cascais, nas quais participaram 9 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Costa Rica, El Salvador, Espanha, México, Peru e Portugal, num total de 31 jovens competidores, acompanhados por 20 professores (entre Delegados dos países e convidados).
O resultado destas Olimpíadas Ibero-americanas de Biologia (OIAB) saldou-se num enorme êxito. Todos os países felicitaram Portugal pela qualidade da organização do evento, pela originalidade e rigor das provas e por toda a qualidade que lhes mostrámos do que há de bom no nosso país. Neste evento em 2012, os alunos que representaram Portugal tiveram um desempenho notável, conquistando uma medalha de prata (pela primeira vez nesta prova), duas de bronze e um Diploma de Mérito, tendo todos os 4 intervenientes, deste modo, conquistado prémios.

Em 2013, As Olimpíadas Nacionais de Biologia (presentemente designadas Olimpíadas Portuguesas de Biologia, OPB*) tiveram este ano, uma participação record de 303 escolas na categoria Júnior (9º ano), 272 na categoria sénior (10º a 12º ano) e um número de alunos inscritos superior a 14 500. Portugal participou como observador nas Olimpíadas Internacionais de Biologia (IBO), tendo sido aceite como país membro e como tal participará, pela primeira vez, em 2014 nas 25ª IBO (International Biology Olympiad) que decorrem em Bali, Indonésia em Julho de 2014. Também em 2013, Portugal voltou a estar representado nas VII OIAB, em Rio Cuarto, Argentina com 4 alunos que conquistaram 2 medalhas de prata, uma medalha de bronze e um Diploma de Mérito, naquela que foi a melhor classificação nacional de sempre.

Em 2014, uma participação record de 249 escolas na categoria Júnior (9º ano), 319 na categoria sénior (10º a 12º ano) e um número de alunos inscritos superior a 17 000. Portugal participou este ano pela primeira vez nas Olimpíadas Internacionais de Biologia, IBO2014, que decorreu entre os dias 6 e 12 de Julho na ilha de Bali, na Indonésia. Esta competição contou com a participação de 241 estudantes oriundos de 61 países, seleccionados através das respectivas Olimpíadas Nacionais. As Olimpíadas Ibero-americanas de Biologia, que decorreram no México, entre 6 e 12 de Setembro, voltaram a reconhecer a elevada qualidade académica e o forte empenho dos estudantes portugueses.

Em 2015, as Olimpíadas Portuguesas de Biologia alcançaram este ano um número record de 19.014 de alunos e mais de 500 escolas. Este ano participamos pela 2º vez nas Olimpíadas Internacionais de Biologia que decorreram em Aarhus (Dinamarca) de 12 a 19 de julho e mais uma vez voltaram a reconhecer a elevada qualidade académica e o forte empenho dos estudantes portugueses. Ainda em 2014, Portugal voltou a estar presente nas IX OIAB, desta vez em El Salvador e os nossos estudantes uma vez mais mostraram a sua capacidade e o seu empenho e conquistaram 2 medalhas de bronze e 2 diplomas de mérito. Ao apoiar as Olimpíadas Portuguesas de Biologia estamos a dar um importante exemplo de responsabilidade social, apoiando jovens que serão, pelo seu brilhantismo, o melhor que o futuro nos reserva para o desenvolvimento do nosso país.

Em 2016, as Olimpíadas Portuguesas de Biologia alcançaram um novo record de participações tanto de alunos como de Escolas. Nestas OPB participaram mais de 600 escolas e cerca de 19.401 alunos a nível nacional, com cada vez mais participantes das Ilhas da Madeira e Açores. Destes alunos, após 2 eliminatórias nas escolas e uma prova prática realizada na UTAD (Vila Real), foram apurados os 8 melhores classificados que representaram Portugal nas Olimpíadas Internacionais (IBO e OIAB) mostrando que os nossos estudantes estão bem preparados para este tipo de competições. Os nossos magníficos olímpicos trouxeram das IBO (Vietname) 1 medalha de bronze e 1 diploma de mérito e nas OIAB (Brasil) conquistaram 1 medalha de prata, 2 medalhas de bronze e 1 diploma de mérito.

Em 2017, as Olimpíadas Portuguesas de Biologia alcançaram um novo record de participações tanto de alunos como de Escolas. Nestas OPB participaram mais de 654 escolas e cerca de 19.994 alunos a nível nacional, com cada vez mais participantes das Ilhas da Madeira e Açores. Destes quase 20.000 alunos foram, após 2 eliminatórias nas escolas e uma prova prática realizada na UTAD (Vila Real), foram apurados os 8 melhores classificados que representaram Portugal nas Olimpíadas Internacionais (IBO e OIAB) mostrando que os nossos estudantes estão bem preparados para este tipo de competições. As IBO decorreram na Universidade de Warwick (United Kingdom) e os nossos olímpicos conquistaram 2 medalhas de bronze. Nas OIAB (Açores/Portugal) e os nossos fantásticos estudantes conquistaram 2 medalhas de ouro, 1 de bronze e 1 diploma de mérito. A melhor prestação de sempre dos nossos olímpicos.

Em 2018, as Olimpíadas Portuguesas de Biologia mantiveram o numero de participação de estudantes e escolas, tendo apenas uma ligeira subida para 20.117 participações de alunos e cerca de 634 escolas. Após 2 eliminatórias nas escolas com um novo sistema de correção de provas e uma eliminatória prática no Departamento de Biologia da Universidade do Algarve, foram seleccionados os 8 melhores classificados que representaram Portugal nas IBO (Irão) e OIAB (Equador). Nas IBO os nossos magníficos estudantes conquistaram 1 medalha de prata, 1 medalha de bronze e 1 Diploma de Mérito. E nas OIAB, conquistaram 2 medalhas de prata, 1 de bronze e 1 Diploma de Mérito.

Em 2019, as Olimpíadas Portuguesas de Biologia mantiveram-se rigorosamente pelo mesmo numero de participação de estudantes e escolas, tendo apenas uma ligeira subida para 20.129 participações de alunos e cerca de 655 escolas. Após 2 eliminatórias nas escolas com um novo sistema de correção de provas e uma eliminatória prática no Departamento de Biologia da Universidade do Algarve, foram selecionados os 8 melhores classificados que representaram Portugal nas IBO (Hungria/Szeged) e OIAB (Bolívia/Cochabamba). Nas IBO os nossos magníficos estudantes conquistaram 2 medalhas de bronze e nas OIAB, 3 medalhas de bronze e 1 Diploma de Mérito.